Zamm Imoveis Campinas – Quais cores deixam o ambiente mais relaxante?

Você já reparou que as cores têm influência na sensação que um ambiente pode transmitir? Por exemplo, há ambientes que são mais agradáveis e convidativos para um momento de relaxamento, enquanto outros transmitem a sensação de intensidade e agitação.

Por isso a escolha das cores é tão importante na hora de decorar ou reformar qualquer cômodo da sua casa. Neste post vamos tratar das cores que podem deixar um ambiente mais agradável e relaxante. São boas dicas para decorar cômodos como o quarto, por exemplo.

Para quem quer dar esse toque sereno ao ambiente, os azuis mais claros são boas escolhas. A cor azul está associada com a sensação de paz, serenidade e tranquilidade. Mas fique atento: a dica para quem quer um cômodo relaxante é escolher um tom de azul mais claro, que é mais alegre. Tons de azul muito escuros podem trazer sensação de tristeza.

O verde também é uma boa opção. Simboliza a esperança, a saúde, o equilíbrio. Os tons mais claros trazem a sensação de tranquilidade e repouso.

O lilás é uma cor aconchegante, ligada à ideia de espiritualidade, transmitindo tranquilidade, e pode ser uma boa opção para o quarto, a sala ou mesmo para um local de meditação e concentração.

Para resumir, se você quer criar um ambiente mais aconchegante e relaxante, a dica é usar as cores mais “frias” e claras, como os tons de azul, verde e lilás, por exemplo. Ainda, as cores claras ajudam a ampliar a sensação de espaço, contribuindo para que o ambiente pareça maior.

Zamm Imoveis Campinas – Andar alto pode valer bem mais que andar baixo em um edifício

No mercado imobiliário, apartamentos situados em um andar alto tendem a ter preço superior aos mesmos imóveis, no mesmo edifício, localizados nos andares inferiores. Por que isso acontece?
Em geral, a vista das janelas acaba sendo o fator que mais pesa. Uma linda vista valoriza um imóvel. Ela pode elevar a procura por ele, subindo o seu valor. E de fato, em geral, nos andares mais altos a vista costuma ser mais aberta e atraente.
Há casos, contudo, em que mesmo os imóveis situados nos andares inferiores podem ter uma vista tão boa quanto a dos apartamentos do alto. Nesses casos, a diferença dos preços pode ser pequena. Mas mesmo assim, o valor dos imóveis no alto é um pouco maior.
O fato é que não apenas a vista influi nesta valorização, mas também outros fatores: andares mais altos, por exemplo, tendem a ter maior silêncio, por estarem mais afastados das ruas e avenidas.
Há outros fatores que pesam a favor dos imóveis em andares altos: a incidência solar é um deles. Muitos imóveis nos andares inferiores recebem a sombra de outros edifícios vizinhos, perdendo luminosidade. Além disso, pelos mesmos motivos das barreiras no entorno, um apartamento no alto pode ser mais ventilado, recebendo mais correntes de vento.
A maior privacidade é outro ponto positivo. Nos andares altos pode não haver outros prédios vizinhos excessivamente próximos de sua janela. Ou mesmo da rua. Além disso, moradores de imóveis no alto dizem que a incidência de insetos é menor que nos andares baixos. Não é regra, mas pode acontecer.
Por fim, outra vantagem dos andares altos é a menor incidência de ruídos nos encanamentos. O fluxo de água tende a ser mais ruidoso nos andares de baixo, pois a queda d´água é mais elevada.
Por outro lado, vale lembrar que os apartamentos nos andares mais altos também têm pontos negativos: mais poeira trazida pelo vento, dificuldade no transporte de objetos de grandes dimensões desde o térreo, ventos mais fortes, o elevador demora mais para chegar, a falta de energia elétrica gera um transtorno para se chegar ao apartamento e um maior risco de infiltrações em coberturas ou últimos andares.
Tenha em mente todas estas dicas na hora de escolher o seu apartamento.

Zamm Imoveis Campinas – Guanabara: de estação de trens a espaço cultural

Você já ouviu falar do CIS Guanabara, em Campinas? O espaço é um centro cultural instalado na Estação Guanabara, uma das antigas estações de trem da cidade. Mantido pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o Centro Cultural de Inclusão e Integração Social (CIS) respira história, educação, cultura e lazer.

De acordo com o CIS, a estação foi inaugurada em março de 1893, com o objetivo de ser um local alternativo para desafogar o tráfego ferroviário da região. Por ali passava a estrada de ferro da Companhia Mogiana. Além da estação, no local também foram construídos oficinas e um armazém (conhecido como “Armazém do Café”) para as mercadorias que chegavam a Campinas pela linha da Mogiana.

A estação era movimentada: havia 13 linhas em seu pátio. O prédio atual não é o original, mas o que restou de uma série de ajustes. Sua terceira reforma, quando houve a construção do prédio atual, data dos anos 1920. Na ocasião, o local passou a abrigar também alguns escritórios da Companhia Mogiana. O conjunto arquitetônico é tombado pelo patrimônio histórico e cultural de Campinas. Passear pela estação é fazer uma viagem no tempo!

Hoje, como um espaço de extensão da Unicamp, o local é palco de diversas atividades abertas à comunidade, como cursos, peças de teatro, apresentações musicais, eventos de literatura, exposições, feiras culturais e orgânicas e muito mais.

Ficou com vontade de conhecer? Então fica a dica: no próximo dia 25 de junho, às 14h, será realizado na estação um “Arraiá Cênico” aberto ao público. Haverá quadrilha, casamento caipira, maratona de contos e causos, apresentação de duplas sertanejas, barracas com comidas típicas e artesanatos.

Localização: Rua Mário Siqueira, 829, Campinas (SP) – em frente à Praça Mauá
Mais informações: www.cisguanabara.unicamp.br

Zamm Imoveis Campinas – 7 flores e plantas que você pode deixar no banheiro

7 flores e plantas que você pode deixar no banheiro

Além de trazerem muitos benefícios para nossa saúde e bem estar, as plantas e flores podem dar um toque a mais aos banheiros e lavabos.

Quem adora ter plantas e flores em casa não precisa abrir mão de cultiva-las no banheiro e lavabo. Afinal, além dos benefícios para nossa saúde e bem estar, as espécies adicionam cor, aroma e um toque especial ao décor.
Mas, antes de comprar o vaso, é necessário checar se o ambiente é propício para elas: “para acomodar plantas, o banheiro precisa ter boa ventilação, muita claridade e um espaço próprio para que não atrapalhe a movimentação. É preciso também tomar cuidado especial com a umidade, já que grande parte das plantas que ficam no interior dos ambientes deve ser regada a cada três dias”, Clóvis Souza, fundador da Giuliana Flores, orienta.
Para o banheiro e o lavabo, prefira espécies que não necessitem de muitos cuidados especiais e evite os inseticidas – o ideal é usar remédios caseiros para não prejudicar as flores.

Abaixo, confira sete plantas e flores que, indicadas por Clóvis, podem ser cultivadas no banheiro:

1. Avenca – luz difusa e terra úmida


2. Tillandsia – luz indireta e bastante umidade


3. Peperômia – pouca água e luz indireta


4. Costela-de-adão – muita luz e regas regulares


5. Kalanchoe – luz indireta e regas apenas quando o solo estiver seco


6. Hera – luz moderada e solo úmido


7. Planta-mosaico – muita luz indireta e solo úmido

Zamm Imoveis Campinas – Decoração de Interiores

5 erros comuns que você deve evitar ao usar listras na decoração
Elas fazem muito sucesso no décor de casa, mas é preciso ter cuidado para não exagerar! Confira quais são os erros mais comuns ao apostar nas listras.
As listras são estampas clássicas que nunca saem de moda. Versáteis, elas são recursos que podem ser utilizados nas paredes, móveis, tecidos e em muitos detalhes da decoração de casa. Mas em meio a tantas cores e formas, a combinação errada pode causar um efeito indesejado no listrado, deixando o ambiente sobrecarregado.
e você deseja seguir uma decoração com listras, é preciso tomar alguns cuidados para evitar os erros mais cometidos ao utilizar esta tendência. Confira quais são eles e acerte nas suas escolhas:
1. Não deixe as listras assumirem o cômodo
Elas costumam causar um grande impacto, principalmente quando usadas na parede. Neste caso, certifique-se de que as listras não irão dominar totalmente o espaço. Uma solução para isso é quebrá-las com um pouco de arte ou fotografias.
2. Nunca se esqueça de medir as faixas
Manter o padrão das listras é fundamental na hora de utilizá-las na decoração. Por isso, nunca se esqueça de medir os desenhos e planejar atentamente o layout. Lembre-se também de verificar se as dimensões do padrão escolhido estão de acordo com o tamanho do cômodo e dos móveis.
3. Não exagere (em hipótese alguma)
Paredes listradas são lindas, cortinas e tecidos com estampas de listra também. Mas você não vai querer utilizar todas elas juntas. Que tal deixar aquele conjunto de cama listrado para uma outra ocasião?
4. Nunca use listras para cobrir paredes irregulares
As listras definitivamente não foram feitas para superfícies irregulares. Use-as sempre em paredes retas para evitar um verdadeiro pesadelo na decoração. Afinal, você quer ter certeza que suas listras fiquem uniformes e visualmente bonitas.
5. Faça o equilíbrio prevalecer
Assim como qualquer tendência, é muito importante que o equilíbrio do ambiente seja mantido. Às vezes, a melhor forma de utilizar uma parede listrada pode ser justamente para compensar este equilíbrio, diferenciando camadas e texturas.

Zamm Imoveis Campinas – Como deixar a casa mais segura para as crianças

Se você acabou de mudar de casa ou se está prestes a aumentar a família, é importante checar se seu lar está seguro para as crianças. Isso porque esses pequenos adoram explorar todos os ambientes e ainda não possuem todo o discernimento sobre o que é ou não perigoso.

Na infância, a capacidade cognitiva e o sistema imunológico dos pequenos estão em plena formação. Por isso, os imprevistos são comuns. Pensando nisso, resolvemos trazer algumas dicas para deixar sua casa mais segura:

– Todas as janelas devem obrigatoriamente ter telas ou grades de proteção caso você more em apartamento ou em casa com mais de um andar;

– Adapte as escadas: utilize tela de proteção no corrimão e, se possível, aplique faixas antiderrapantes. Também é possível colocar pequenos portões no começo e no final da escada, para evitar que o bebê se aventure por ela sozinho;

– Mantenha objetos cortantes (facas etc.) ou que possam quebrar com facilidade fora do alcance das crianças. Isso vale para itens de cozinha, ferramentas etc. Guarde-as em locais elevados;

– Caso o forno esteja sendo usado, não deixe que as crianças se aproximem dele;

– Sacos plásticos devem ficar armazenados em locais onde as crianças não tenham acesso, pois há o risco de se sufocarem ao brincar com eles;

– Evite colocar vidros em móveis baixos;

– Deixe produtos químicos e tóxicos fora do alcance das crianças. Produtos de limpeza, remédios, perfumes, inseticidas etc. devem ficar guardados em local seguro, de preferência onde eles não alcancem e não tenham acesso;

– Use eletrodomésticos equipados com válvula de segurança e com sistemas para inibir vazamento de gás;

– Cubra as tomadas elétricas com protetores especiais e confira se não há fios soltos pelos cômodos

– Proteja a piscina: é muito comum ocorrer acidentes nesses locais. Por isso, é fundamental que elas sejam cobertas por lonas ou redes, fixadas pelo lado de fora. Também podem ser utilizados portões ou cercas que limitam o acesso;

– Escolha bem os móveis, proteja as quinas e confira se eles estão bem fixados no chão e nas paredes, para evitar que caiam em cima dos pequenos. Estantes, por exemplo, devem estar bem fixadas nas paredes.

Zamm Imoveis Campinas – 7 coisas que você pode lavar na máquina e não sabia

7 coisas que você pode lavar na máquina e não sabia

Limpeza e praticidade são duas coisas que sempre vão bem juntas – ainda mais quando se encaixam no seu dia a dia. Estamos falando de travesseiros, mochilas, tapetes e outros itens de higienização esporádica que morremos de preguiça de limpar e vivemos esquecendo. Foi pensando nisso que simplificamos a check list de limpeza com estas sete coisas que você pode lavar na máquina e não fazia a menor ideia, originalmente publicadas pela Martha Stewart. Confira:

  1. Travesseiros

O ideal é limpá-los a cada seis meses para evitar mofo, bactérias e odores. A maior parte dos travesseiros pode ser lavada na máquina, mas é sempre bom se certificar. Na hora de limpar, prefira fazê-lo em máquinas de porta frontal para melhor higienização.

  1. Mochilas

As mais fáceis são as mochilas de tecido, mas confira as etiquetas para ter certeza se pode lavá-la na máquina. A dica aqui é testar antes para ver se a tinta não vai soltar e manchar outras peças. Dica: não esqueça de esvaziar os bolsos e colocá-la na máquina virada do avesso.

  1. Cortina de chuveiro

Vinil, nylon, algodão e forro de cânhamo aceitam lavagem na máquina e o indicado é que isso seja feito a cada virada de estação. Lave com água quente e pendure para secar (não use a secadora!).

  1. Brinquedos

Não recomendado para pelúcias, os brinquedos mais moles podem ser higienizados na máquina sim, contanto que não haja muitos apliques e penduricalhos.

  1. Acessórios esportivos

Esta dica funciona para todos os acessórios de tecido: luvas, joelheiras, cotoveleiras, caneleiras, tipoias e mais. Antes de colocá-los na máquina, é bom fechar os zíperes e velcros, se houver. Use água morna.

  1. Tapetes

Depende muito do material (cheque as etiquetas!), mas é provável que você consiga adicionar tapetes na lista de roupas para lavar — principalmente se eles forem pequenos.

  1. Cama de pet

O primeiro passo é se certificar de que a almofada pode ser lavada na máquina. Separe o forro e a almofada e higienize sem misturar outras roupas e itens.

Zamm Imoveis Campinas – Piso de Madeira

O piso de madeira é um revestimento resistente ao tempo e ainda conta com a possibilidade de manutenção com raspagens depois de anos garantindo sua conservação. Você pode escolher a tonalidade da madeira, a largura das ripas e o desenho geométrico da aplicação que poderão variar de também de acordo do estilo do seu projeto.

Zamm Imóveis em Campinas

Estabilidade no preço de imóveis em Campinas mostra perspectiva de melhora no mercado, diz Secovi. Pesquisa feita por portal imobiliário em 11.469 imóveis de Campinas aponta preço médio de R$ 5.023 por m²; houve alta, mas foi menor que a inflação.

Uma pesquisa feita por um portal imobiliário com 11.469 imóveis de Campinas (SP) aponta que o preço médio do metro quadrado se mantém estável na cidade, o que traz uma perspectiva de melhora no mercado, segundo o Sindicato da Habitação (Secovi-SP).

O levantamento se refere ao período de 12 meses e faz parte do Índice Properati-Hiperdados, feito com base em cerca de um milhão de imóveis cadastrados no portal em todo o Brasil. A instituição tem sede em mais seis países – México, Argentina, Chile, Colômbia, Peru e Uruguai.

De março de 2016 a março de 2017, o preço médio do metro quadrado em Campinas passou de R$ 4.796 em para R$ 5.023. No entanto, o aumento de 4,73% no período representa uma estabilidade já que, se considerada a inflação, teve leve queda de 0,03%, segundo o estudo. Se comparado a fevereiro deste ano, o preço médio teve alta de 0,39%.

Para Rodrigo Coelho de Souza, diretor de intermediação imobiliária do Secovi (regional) e presidente da Rede Imobiliária Campinas e Região, a variação no valor do metro quadrado mostra uma estabilidade positiva. Recentemente, segundo ele, tem se percebido a retomada da economia e da construção civil.

“Nos últimos dois anos não teve aumento. Preços se mantiveram estáveis e ainda estão estáveis, com tendência de retomada a partir do segundo semestre. Com a alta do crédito imobiliário, os preços tendem a subir novamente”, afirma o diretor do Secovi.

Souza destaca que a recuperação no mercado de imóveis usados deve começar a partir do segundo semestre e será mais expressiva ao longo de 2018.
Melhor momento para comprar

Por conta da recuperação “tímida” que se espera, Souza orienta que o momento é bom para quem está em busca de um imóvel para compra ou investimento, pois permite mais chance de negociação de valores.

“É hora de comprar na baixa pra vender na alta. O primeiro trimestre teve alta de 15% no volume de vendas em relação ao mesmo período de 2016”, afirma.
Outras cidades

Para Renato Orfaly, diretor da Properati no Brasil, a alta percebida em Campinas mostra um cenário compatível com outras cidades.

Em Indaiatuba (SP) o levantamento considerou 3.746 imóveis e a pesquisa constatou um aumento real de 0,87% no valor médio do metro quadrado, passou de R$ 4.005 para R$ 4.232, em um ano.

Já em Valinhos (SP), o estudo constatou alta de 3,84% nos preços do metro quadrado, passou de R$ 4.373 em março de 2016 para R$ 4.541 em março de 2017. Mas, considerada a inflação no período, houve queda de 0,88%.

“Teve um desempenho inferior à inflação. É uma caraterística da maioria das cidades”, afirma.

Orfaly destaca, também, que a época é de flexibilização. “É positivo pra quem compra. Pra quem vende, pode estar vendendo e comprando. Porque dá um desconto. […] Existe uma questão de flexibilização maior nos preços, por conta da crise. Tem mais produtos em oferta”, completa.