Piracicaba – Lotes a partir de 200m²

ÓTIMA LOCALIZAÇÃO

  • Ao lado do Parque Ville
  • Próximo ao Terminal São Jorge
  • A 3 minutos do Centro
  • Infraestrutura Completa
  • Praças Urbanizadas
  • Topografia Plana

 

Uma das áreas que mais crescem na região de Piracicaba!

 

 

 

Itapira – Lotes a partir de 160m²

Itapira – Lotes a partir de 160m²

Monte Alegre do Sul – Lotes a partir de 250m²

Monte Alegre do Sul – Lotes a partir de 250m²

Campinas – Lotes a partir de 126m²

Campinas – Lotes a partir de 126m²

Amparo – Lotes a partir de 143m²

Amparo – Lotes a partir de 143m²

Campinas – Lotes a partir de 200m²

Campinas – Lotes a partir de 200m²

Amparo – Lotes a partir de 1000m²

Amparo – Lotes a partir de 1000m²

Monte Alegre do Sul – Lotes a partir de 1000m²

Monte Alegre do Sul – Lotes a partir de 1000m²

Zamm Imoveis Campinas – Habite-se: o que é e a importância dele na compra de imóvel

Entenda como o Habite-se, documento emitido pelas prefeituras, é determinante para a segurança da família que irá ocupar um imóvel para moradia.
Você lutou muito para comprar o imóvel dos seus sonhos. Economizou dinheiro, fez contas e sacrifícios e agora, perto da mudança, fica sabendo que a prefeitura ainda não expediu o habite-se. Por conta disso, toda aquela felicidade, experimentada por quem conquista sua casa nova terá que esperar mais um pouco.

Mas que documento é esse que, mesmo quando um imóvel está pago ou com as parcelas em dia, impede o proprietário de tomar posse de seu imóvel enquanto não for emitido? Qual a importância e de quem é a responsabilidade pela emissão do habite-se?

Para você que está planejando a compra da sua nova casa ou para aqueles que estão pagando pelo seu futuro lar, confira aqui neste artigo, tudo sobre o documento.

Afinal de contas, o que é o habite-se?

Quando uma construtora, incorporadora ou uma pessoa deseja lançar um empreendimento, ou até mesmo reformar um imóvel, precisa da aprovação da prefeitura. Esta determina que aquele projeto atende às exigências locais para iniciar as obras.

Depois de pronto, a prefeitura precisa conferir se a construção foi realizada de acordo com o projeto registrado inicialmente. Estando tudo de acordo, é emitida uma certidão atestando que o imóvel está em condições de ser habitado, daí o nome: habite-se.

A certidão, emitida pela município onde o imóvel foi construído, atesta que a construção (ou mesmo uma reforma) foi realizada segundo o projeto inicial, registrado na prefeitura.

Somente após a emissão do habite-se é possível contratar um financiamento e registrar a escritura em nome dos compradores. Mesmo assim, a emissão dessa certidão não livra de outros cuidados que devem ser levados em consideração.

Quais outros cuidados devem ser levados em conta em relação ao habite-se?

Mesmo sendo um documento obrigatório para a posse do bem, existem casos onde negócios imobiliários são realizados mesmo sem a emissão da certidão do habite-se. Nestas situações, o comprador assume totalmente o risco de futuras cobranças de multas, além de possíveis desocupações que possam ser promovidas pela prefeitura por conta de irregularidades no projeto.

A emissão do habite-se é de inteira responsabilidade de quem constrói o imóvel com a prefeitura, além disso, não existe cobrança de taxas relacionadas a esse documento que onerem o comprador.

Mesmo em imóveis que já tenham sido ocupados, é importante solicitar a certidão de habite-se. Contas de consumo e até mesmo carnês de IPTU não são garantias de que o imóvel esteja regularizado, pois infelizmente, algumas prefeituras geram carnês de impostos antes mesmo do habite-se ser emitido.

É importante deixar claro que, ao emitir a certidão, os órgãos reguladores dos municípios irão verificar se a obra foi realizada segundo o projeto previamente registrado, mas não garante a qualidade da obra. Isto é uma responsabilidade da construtora com o comprador, por isso, vale a pena conferir o memorial descritivo ou mesmo os termos de vistoria do imóvel para garantir que está recebendo aquilo que comprou.

Quanto tempo leva a emissão do habite-se?

Quando a construção do empreendimento está conforme o projeto aprovado na prefeitura, o habite-se é emitido em poucos dias, variando de acordo com o município. No entanto, quando está fora dos padrões previamente acordados, a prefeitura somente irá liberar o habite-se após a resolução do problema apontado.

E é nesse momento que o comprador se vê de mãos atadas, pois não há o ele possa fazer para acelerar o processo, a não ser pressionar a construtora ou procurar os órgãos de proteção ao consumidor. Porém, o futuro morador poderá ter mais custos e dor de cabeça antes de morar no imóvel tão desejado.

Para evitar esse tipo de situação, verificar a reputação e o histórico tanto da construtora quando da prefeitura é uma boa dica para evitar transtornos futuros. Se possível, visite obras da construtora em questão e verifique na prefeitura qual o prazo médio de emissão de habite-se.

É difícil conter aquela vontade de comprar o imóvel pelo qual você se encantou, mas vale a pena respirar fundo e tomar esses cuidados antes de assinar o contrato.

Zamm Imoveis Campinas – Planejando a mudança de casa com animal de estimação

Mudança de casa é um fator que envolve alguns cuidados, já que é um dos eventos da vida que, mesmo quando é super positivo (compra de imóvel, mudança para uma casa maior ou para uma região melhor) é causador de estresse. Se é assim para nós, humanos, imagine para os animais de estimação, nossos amados pets, que nos acompanham nessa movimentação. Devemos considerar que essa mudança pode ser muito mais significativa para eles do que para nós, pois enquanto nós deixamos para trás apenas alguns detalhes, como: nosso canto preferido do sofá, a vista que temos da janela do quarto, etc. Eles deixam não só a sua casa, mas também, o seu território.

Tomemos como exemplo os pets mais comuns: cães e gatos.

A mudança definitiva de ambiente é uma ocasião na qual o animal revive a primeira vez em que chegou em nossa casa, por isso, uma dica é: uns dias antes da mudança, leve o bichinho para dar umas voltas pelos cômodos da nova moradia, para dar uma cheiradinha em volta da casa. Isso ajuda a amenizar o choque da novidade, já que ele poderá começar a marcar o território espalhando seu cheiro por lá. Isso vale especialmente para os felinos que são bem mais territoriais comparados aos caninos.

É importante que os objetos do pet, principalmente a sua cama ou casinha, sejam levados sem lavar, para que conservem o odor que é reconhecido pelo animal. Redobrar a atenção, a companhia e o afeto nesse período, também ajudará para uma adaptação mais rápida à nova moradia.

Antes que a mudança para o novo lar aconteça, é necessário incluir o pet no planejamento, ou seja, programar bem a rotina desse dia. Se for possível, deixe o bichinho longe da agitação e movimentação de (geralmente) várias pessoas estranhas, como as que auxiliam na mudança, incluindo o dono do caminhão ou parentes com os quais o cão ou gato, não têm intimidade. Para isso pode-se recorrer aos pet shops e clínicas veterinárias que oferecem estadia. Se, com todos os gastos da mudança, você não tiver dinheiro para isso, considere entregá-lo aos cuidados de uma pessoa que ele conheça, por exemplo, você pode deixá-lo na casa de um amigo enquanto toda a mudança é feita. Nesses casos, lembre-se de levar os pertences do animal, como brinquedos e o “cobertorzinho” de uso diário para que ele se sinta mais familiarizado. Também é bom levar para deixar junto do animal uma peça de roupa do dono, como uma camiseta usada, para que o pet fique mais tranquilo. Esses cuidados podem reduzir o estresse do bicho.

Chegando lá, algo que funciona muito bem é esconder entre as caixas alguns “prêmios” como, alguns biscoitos favoritos para que o animalzinho possa encontrá-los, além de se distrair ele irá reconhecendo o local e deixando de lado o fator “mudança”.

Principalmente nos primeiros dias, procure manter uma rotina diária, igual ou parecida àquela que havia na casa anterior, como os passeios nos mesmos horários. Isso também ajuda na adaptação. Se for um cão, leve-o para conhecer o bairro pouco a pouco, assim ele também poderá conhecer os outros cachorros da região. Se for um gato, o melhor é não deixá-lo sair por, pelo menos, duas semanas, principalmente se o pet ainda não for castrado. Cuidado com as janelas abertas, pois, é comum os felinos tentarem voltar à “velha casa”, principalmente nos primeiros dias, por isso, tenha atenção redobrada com portas abertas também.

Passando os primeiros dias pós-mudança, tudo deve voltar ao normal para felicidade de todos na nova casa.